Você tem refluxo? Saiba como combater!

Dra. Alexandra Manfredini 11 de junho de 2013 Variedades 0     Imprimir Imprimir

como evitar refluxo

A doença do refluxo gastro-esofágico tem se tornado cada vez mais comum devido ao stress diário, modo de vida e à alimentação inadequada. O termo refluxo significa um retorno do conteúdo gástrico através dos esfíncteres do esôfago, isto é, há um aumento da acidez gástrica, que provoca um “escape” do ácido do estômago para a garganta.

O refluxo gastroesofágico (RGE) acontece quando o conteúdo ácido do estômago sobe pelo esôfago ao invés de seguir seu caminho natural para o duodeno. Se o refluxo ocorre através de todo o esôfago até a garganta, é denominado de refluxo laringofaríngeo (RLF). As estruturas da garganta são muito mais sensíveis e não foram preparadas para receber o ácido gástrico e às enzimas digestivas, portanto, pequenas quantidades de refluxo nesta região, são responsáveis por grandes sintomas.

Algumas pessoas têm dor de estômago e azia, o que facilita o diagnóstico, mas outras pessoas apresentam como primeiros sintomas a irritação na garganta, pigarro ou tosse seca e a sensação constante de que têm secreção ou alguma coisa parada na garganta, rouquidão, gosto ruim na boca, dores de ouvido e secreção que desce do nariz para a garganta. Poucos pacientes com refluxo laringofaríngeo têm azia ou dores de estômago. A maioria dos eventos de refluxo que causam sintomas na garganta ocorre sem que o paciente perceba.

Diagnóstico e Tratamento

A maioria dos pacientes têm bom resultado com o tratamento clínico, baseado na mudança de alguns hábitos alimentares e no uso de medicamentos, como anti-ácidos, bloqueadores da bomba de prótons, pró-cinéticos etc. Em alguns casos na falha do tratamento clínico, a cirurgia pode ser indicada.

Além do tratamento adequado, deve-se tomar algumas medidas anti-refluxo que são muito importantes para o sucesso do tratamento:

  • Diminuição do stress
  • Levantar a cabeceira da cama
  • Não deitar após as refeições e comer devagar, mastigando bem os alimentos
  • Aumentar a freqüência das refeições e diminuir a quantidade de alimento ingerido
  • Nunca ficar sem comer por muitas horas, pois o ácido continua a ser produzido e o refluxo ocorre mais facilmente
  • Evitar alimentos ácidos, apimentados, gordurosos, frituras, doces, refrigerantes, chocolates, café, chá preto, bebidas alcoólicas, cigarro
  • Evitar medicações antinflamatórias – aspirina, diclofenaco
  • Tentar manter um corpo saudável, o sobrepeso pode aumentar o refluxo
  • Evite roupas ou cintos muito apertados
  • Consulte o gastroenterologista para avaliação de uma possível alteração gástrica


Participe do Programa Emagrece, Pinda!

Compartilhe com seus amigos e vamos emagrecer juntos!

Quem escreveu

Dra. Alexandra Manfredini

Coordenadora do Programa Emagrece, Pinda.

Deixe seu Comentário