Você é recém casado?

Mara Stevani 10 de agosto de 2012 Bem-estar 0     Imprimir Imprimir

DIZEM QUE A VIDA SEXUAL É TUDO DE BOM NESTA ÉPOCA.

Se você é um recém casado feliz, leia este artigo somente para confirmar como sua vida é boa. Agora, se está tendo dificuldades, se a adaptação está demorando e quer viver melhor, leia com atenção como um primeiro passo para investir de forma mais assertiva no seu casamento.

Quais são suas crenças a respeito da vida a dois? Suas crenças vão determinar como receberá os acontecimentos dessa nova vida. Os pensamentos que tem a respeito de si mesmo, dos demais e as expectativas, vão influenciar seus sentimentos e o padrão de relacionamento com seu par.

Expectativas irreais a respeito do casamento e do seu par levam a sentimentos negativos exagerados, quando não se está satisfeito. Esses sentimentos produzem padrões de interação defeituosos, que alimentarão outros sentimentos negativos. Assim se estabelece um ciclo vicioso de transtornos.

Um dos transtornos que causa muito sofrimento para os casais é o desencontro na vida sexual.

Por mais que os movimentos de liberação sexual tenham ajudado os casais, homens e mulheres ainda esperam que o casamento transforme mulheres “recatadas” e cuidadoras, em parceiras liberadas e desejosas. E que namorados que adoravam os cuidados e que sempre insistiram para o sexo, se transformem em homens mais afetivos, mais compreensivos, menos desejosos e grandes colaboradores.

Que mulheres que esperam do casamento segurança e liberdade da casa dos pais, se transformem em mulheres cheias de iniciativas e aventureiras. Que rapazes machistas em permanente reuniões do clube do bolinha, se transformem em maridos que entendem a intimidade feminina.

A aceitação, a percepção mais realista e menos idealizada a respeito de nos e do parceiro (a), será a arma mais potente para a mudança. Aceitar não significa acomodar. Significa cessar as acusações, dividir a responsabilidade e de forma conjunta caminhar para a solução.

Vamos lembrar que o ato sexual precisa ser gostoso, dar prazer para se desejar novamente e para se ter segurança. Se o par está apresentando uma disfunção, talvez o ato sexual não esteja tão prazeroso assim. Precisamos descobrir que fatores estão causando a disfunção. As disfunções mais referidas nesta fase são a falta de desejo e alguma alteração na excitação. É necessário procurar ajuda para interromper o processo. Além de comprometer outras interações do casal, outras disfunções podem se desenvolver e tornar a intervenção do especialista mais difícil.

Para que esse casal não comece a se evitar, tentando não correr o risco de aparecer à disfunção, vamos desvendar a disfunção em conversas e longe da cama.


Participe do Programa Emagrece, Pinda!

Compartilhe com seus amigos e vamos emagrecer juntos!

Quem escreveu

Deixe seu Comentário