Uma mente duvidosa revela um coração doente

Laryssa Cristhiane Pereira Lima 8 de agosto de 2012 Bem-estar 0     Imprimir Imprimir

Existem hoje muitos estudos sobre cuidados – que resultam em benefícios – para manter seu coração saudável. Mudanças nos hábitos alimentares, a práticas de exercícios físicos, adequação ao ritmo de vida que levamos são algum dos incentivos que esses estudos nos dão. Mas o que muitas vezes não nos atentamos, e que esses estudos deixam de mencionar, é que nosso coração, nosso corpo, pode sofrer de causas não físicas e sim causas psicológicas.

Quantas vezes você já teve dor de estômago, gastrite, úlcera, e ouviu dizer que era por tantos sapos que havia engolido? Quantas vezes queremos responder a uma crítica, um comentário, um insulto, mas nos calamos para evitar maiores conseqüências. Com um pouco de auto-conhecimento podemos perceber que nosso corpo reflete nossas emoções, principalmente aquelas que reprimimos.

Devemos buscar mais informações de como nosso psicológico pode influenciar ou atrapalhar o bom funcionamento do coração. Várias doenças psicossomáticas são provocadas por distúrbios emocionais, como estresse e depressão.

Nossas emoções sejam elas quais forem, vão sempre gerar mudanças em nosso comportamento e vão alterar a função cardíaca. A todo o momento estamos passando por emoções diferenciadas – emoções positivas que são sentidas profundamente dentro de nosso coração. Ao mesmo tempo, algumas emoções negativas podem ter um efeito duradouro e prejudicial sobre nós, causando diversas alterações.

Com o passar de nossas vidas aprendemos a nos conhecer, mantendo a autoestima equilibrada, controlando os sentimentos e conhecendo nossas emoções. Estar consciente dessas questões é um passo importante para lidar com elas.

Aprender a perdoar é extremamente importante para alguém que tem problemas com a raiva. Para a tristeza ou depressão, você pode se concentrar em cultivar emoções positivas, como alegria e gratidão. Se você está sempre ansiosa, estratégias como relaxamentos e mudanças de si mesmo podem ser muito úteis para desligar o interruptor da preocupação – Ações simples que colaboram para que seu coração viva sempre saudável.

Para pensar:

O estômago arde quando as raivas não conseguem sair.

O diabetes invade quando a solidão dói.

O corpo engorda quando a insatisfação aperta.

A dor de cabeça deprime quando as duvidas aumentam.

O coração desiste quando o sentido da vida parece terminar.

O caminho para a felicidade não é reto, existem curvas, chamadas Equívocos, existem semáforos chamados Amigos, luzes de precaução chamadas Família, e ajudará muito ter no caminho uma peça de reposição chamada Decisão, um potente motor chamado Amor, um bom seguro chamado FÉ, abundante combustível chamado Paciência.


Participe do Programa Emagrece, Pinda!

Compartilhe com seus amigos e vamos emagrecer juntos!

Deixe seu Comentário