Comer para crescer!

emagrecepinda 8 de agosto de 2012 Nutrição 0     Imprimir Imprimir

A volta às aulas é sempre uma caixinha de surpresas, cheias de novos desafios, seja para alunos, pais e professores. Já no primeiro dia de aula, é comum sentir um “friozinho na barriga” diante da expectativa do desconhecido. Para as crianças e adolescentes com diabetes são necessários alguns cuidados especiais a serem tomados pelos pais, a fim de que seus filhos possam aproveitar o máximo do que a escola proporciona.

Para garantir uma vida saudável para as crianças e adolescentes com diabetes, é importante que haja a atuação dos profissionais de saúde “na educação do diabetes”, participação ativa dos familiares e do portador do diabetes.

Para um controle melhor da doença é necessário que a escola, saiba que a criança ou adolescente são diabéticos e se tiver uma nutricionista deve-se ser feito um cardápio individualizado para o portador de diabetes. É importante que toda a equipe pedagógica saiba identificar os sintomas de hiperglicemia ou hipoglicemia.

O lanche escolar saudável é uma grande dificuldade na alimentação da criança diabética. É difícil para a mãe unir praticidade com qualidade, mais difícil é a criança aceitar o que a mãe escolheu. Muitas vezes o prático não é o mais saudável, mas são o que as crianças mais adoram. E esses alimentos passam a ser consumidos com mais frequência.

Hoje nós encontramos um grande crescimento do diabetes tipo II. E com certeza a alimentação escolar influência muitos nisso. Mas tudo tem um jeitinho. Existe um meio termo para essa dificuldade. Seguem algumas dicas que irá ajudar:

- Evite a monotonia de opções. Procure variar o máximo possível às opções de lanches e as cores para a criança sentir prazer e desejar comer;

- Cuidado com lanches que vão queijos, frios, requeijão ou mesmo evitar levar iogurtes ou produtos que necessitam de refrigeração. São alimentos fáceis de estragar e dificilmente as escolas tem um refrigerador para armazenar o lanche;

- Quando for biscoitos ou bolachas não deve colocar na lancheira o pacote inteiro. Sempre separa as porções de4 a5 biscoitos para não correr o risco da criança passar da quantidade adequada;

- Sempre pergunte dos lanchinhos dos colegas. Assim ficará mais fácil identificar quando o seu filho comeu algo do amigo. As trocas de lanches escolares são comuns, mas para crianças com diabetes isso pode agravar;

- Além da fruta é necessário levar uma opção de carboidrato que são responsáveis pela energia. Coloque na lancheira pães integrais, barras de cereais diets, biscoitos integrais;

- Sempre coloque uma garrafinha de água na mochila. As crianças esquecem de beber água. Avise a professora para lembrar o seu filho de tomar a água.

Alguns portadores de diabetes, usam o método de contagem de carboidratos; um grande avanço na terapia nutricional, que fez cair por terra recomendações de uma dieta rígida com restrições alimentares, permitindo maior flexibilidade na escolha dos alimentos. Este método tem como foco principal identificar os carboidratos nos alimentos, que é um nutriente que mais afeta os níveis de açúcar no sangue, ou seja, quanto mais carboidrato você ingerir em uma refeição, mais alta ficará sua glicemia.

Para que a terapia atinja seus objetivos é necessário o empenho, através de registros alimentares e a monitorização da glicemia, contando com a ajuda de um profissional especializado.


Participe do Programa Emagrece, Pinda!

Compartilhe com seus amigos e vamos emagrecer juntos!

Quem escreveu

Deixe seu Comentário