Alimentos, amigos de um coração saudável

Juliana Oliveira 8 de agosto de 2012 Nutrição 0     Imprimir Imprimir

As doenças cardiovasculares constituem a principal causa de mortalidade no mundo e o seu crescimento significativo nos países em desenvolvimento alerta para o potencial impacto nas classes menos favorecidas. São influenciados por um conjunto de fatores de risco, alguns modificáveis mediante alterações no estilo de vida, como a alimentação adequada e o exercício regular.

Para quem adota hábitos saudáveis, como praticar exercícios, abster-se do cigarro e alimentação saudável, a diminuição do risco de doenças cardíacas cai para um porcentual aproximado de 80%.

A maioria da população nem sempre se dá conta da importância da alimentação na manutenção e preservação da saúde. O alimento é o “combustível da vida”. É ele quem fornece os nutrientes necessários para o bom funcionamento do organismo. Atualmente já se sabe que os nutrientes são a única matéria-prima para nossa formação e renovação celular. Portanto, nossa alimentação é responsável pela nossa saúde como pelo desequilíbrio do nosso organismo.

Para a prevenção de alterações cardíacas os alimentos ricos em fibras se mostram importantes. Este nutriente diminui a absorção de açúcares, gorduras e a agregação nas artérias, onde se inicia o processo de aterosclerose.    Também promove sensação de saciedade por tempo prolongado, sendo fundamental no emagrecimento e redução da velocidade de absorção do açúcar, mantendo a glicemia estável no controle do peso corporal e combate ou prevenção da diabetes. Alimentos ricos em fibras, temos como exemplo a aveia, linhaça, farelo de trigo, fibra de maracujá, frutas, cereais integrais, verduras e legumes, de preferência consumidos na forma crua.

“Gorduras boas” como as poliinsaturadas e as monoinsaturadas presentes no azeite extra-virgem, óleo de canola, nos peixes, principalmente os de água fria (salmão, truta, bacalhau e arenque), na linhaça, nas oleaginosas (nozes, castanhas, amêndoas, avelãs, pistache) nos protegem contra diversas doenças, diminuem a absorção de colesterol total e do colesterol LDL (gorduras ruins) e aumentam colesterol HDL (gorduras boas). Ricosem vitamina E, esses alimentos agem como antioxidantes, impedindo o depósito de gordura nas artérias (ateromas), na diminuição da produção de radicais livres que estão envolvidos no aparecimento de doenças como o câncer e cardiovasculares, envelhecimento, cansaço, perda de memória e lesão para a célula.

Outras boas fontes de antioxidantes são encontradas nas frutas, como o açaí, abacate, romã, acerola, goiaba, verduras, legumes e temperos naturais como à cebola, alho, açafrão da terra, gengibre, alecrim e no cacau, ovo, cereais integrais entre muitos outros.

E, alguns alimentos que devemos ter o cuidado para não consumir em excesso são as gorduras trans e saturadas que são as gorduras ruins para o coração. Facilitam a aderência das gorduras nas artérias, prejudicam a absorção de séries de nutrientes, aumentam o colesterol, gordura abdominal e nos trás outros malefícios. Elas estão presentes nas frituras, salgadinhos, biscoitos recheados, produtos de padaria, carnes vermelhas e queijos amarelos.

Os hábitos alimentares saudáveis em associação com atividade física regular devem se tornar prioridades nas nossas vidas a fim de deter o avanço das doenças cardiovasculares e posteriores complicações.


Participe do Programa Emagrece, Pinda!

Compartilhe com seus amigos e vamos emagrecer juntos!

Quem escreveu

Juliana Oliveira

Graduada em Nutrição pela Universidade de Taubaté/2007, especialista em Nutrição Clínica pelo Instituto de Pesquisa do Hospital Albert Einstein/SP; especialista em Nutrição Esportiva pela Universidade Gama Filho/SP.

Deixe seu Comentário