Alguém me explica por que não emagreço

Dra. Alexandra Manfredini 10 de dezembro de 2012 Variedades 0     Imprimir Imprimir

A vida não é nada fácil para quem quer perder peso. Tem gente que vive passando fome, e nada de a balança mudar. Por outro lado, sempre há o magro de ruim, que come muito e nunca engorda. Qual a explicação para essa “injustiça”?

A resposta pode estar na leptina, conhecida como hormônio da obesidade. Produzida nas células gordurosas (tecido adiposo) e também no intestino, na placenta (fator de crescimento para o feto) e no cérebro, além de marcar presença no leite materno, ela tem uma função específica: o controle homeostático da energia.

Como assim?

O sinal da saciedade

Uma vez na circulação sanguínea, a leptina se liga a receptores no cérebro. Neste momento, chega o sinal de saciedade, que reflete a quantidade existente de energia em forma de gordura no organismo.

A leptina indica também o estado nutricional do organismo. Ela é, segundo a Teoria Lipostática, um dos principais fatores que determinam o peso corporal de uma pessoa (além de elementos genéticos, ambientais, comportamentais e sociais).

Do grego leptos, que significa “magro”, a leptina é um sinal periférico produzido em quantidades proporcionais ao tecido adiposo no organismo. Algumas pessoas a produzem mais que outras, explicando por que tem gente que vive passando fome e não emagrece!

O organismo e a leptina

É possível aumentar a produção de leptina no organismo? Essa substância, conhecida como hormônio da obesidade, responsável pela regulação do metabolismo energético, é afetada por vários fatores. Ela diminui, por exemplo, com:

• O baixo nível de insulina no sangue;
• Temperaturas baixas;
• Aumento do hormônio de crescimento (GH) e dos hormônios tireoidianos;
• Fumo.

Por outro lado, em casos de infecções agudas, os glicocorticoides (como o cortisol) aumentam a leptina.

De qualquer forma, um fato é indiscutível: para manter o peso corporal é preciso manter o equilíbrio entre o consumo de alimentos e o gasto de energia. E a forcinha extra fica por conta de um só ingrediente: atividade física.

Fonte: Comer e Aprender – Info


Participe do Programa Emagrece, Pinda!

Compartilhe com seus amigos e vamos emagrecer juntos!

Quem escreveu

Dra. Alexandra Manfredini

Coordenadora do Programa Emagrece, Pinda.

Deixe seu Comentário