A relação entre o estresse e a alimentação

Dra. Alexandra Manfredini 21 de janeiro de 2013 Variedades 0     Imprimir Imprimir

Stress e comida

Da mesma forma que uma boa alimentação ajuda a reduzir o nível de estresse do organismo, uma má alimentação pode ser a causa principal de seus problemas.

Quando o corpo recebe o fornecimento adequado de nutrientes e energia, tudo funciona bem. Isso sem falar nas atividades físicas, que melhoram as funções cardiovasculares e respiratórias, além de ativar a produção de endorfinas, hormônio que causa relaxamento e bem-estar.

Por outro lado, pessoas sedentárias e com maus hábitos alimentares ficam predispostas ao estresse. Vamos ver algumas dicas para melhorar sua vida?

Garanta um estilo de vida saudável!

1. É para já: comece um programa de atividade física! Uma das melhores opções é a caminhada. Está comprovado que o exercício físico ativa a produção de endorfinas, que ajudam o corpo a relaxar e auxiliam a diminuir a adrenalina, uma das substâncias causadoras do estresse. Leia mais sugestões em Dicas para diminuir o estresse pessoal!

2. Procure fazer pequenas pausas no trabalho. Faça um exercício discreto de relaxamento a cada 90 minutos. Veja só: respire lenta e profundamente, inspirando somente pelo nariz e segurando o ar por 5 a 7 segundos. Solte o ar lentamente pela boca. Repita por duas vezes!

3. O fumo é um dos fatores desencadeantes do estresse – e não o contrário, como muita gente pensa. Ele não relaxa nem alivia as tensões do dia, e para completar causa doenças e diminui sua expectativa de vida.

4. Não pule as refeições! Mesmo se não estiver com fome. Faça lanches intermediários à base de sucos, frutas, barras de cereais. Muitas horas sem comer causam hipoglicemia, e daí vêm as náuseas, fadiga, ansiedade, redução da visão.

5. Nada de comer olhando para o computador. Procure um lugar calmo para suas refeições. Veja outras dicas em Saiba levar seu trabalho sem estresse!

6. Invista nos líquidos durante o dia! Embora a água não seja um nutriente, ela é um elemento essencial para a manutenção da saúde.

7. Evite alimentos cafeinados, como chocolate, chá-preto, café, chimarrão e refrigerantes à base de cola. Este grupo de alimentos ajuda a despertar a ansiedade.

8. Combata a monotonia! Diversifique sua alimentação, deixando-a mais prazerosa e saudável.

9. Frutas e hortaliças? Sempre, sempre, sempre. E muitas. Esses alimentos são ricos em fibras, vitaminas e sais minerais. Segundo o Instituto Internacional do Controle do Stress (ISMA), se você seguir esse conselho seu sistema imunológico ficará agradecido.

10. Foque na vitamina C! Ela fortalece suas defesas contra condições que, de modo geral, chegam quando a pessoa está deprimida. Na verdade, basicamente todas as frutas cítricas são ótimas fontes desta vitamina. Valem sucos também.


Participe do Programa Emagrece, Pinda!

Compartilhe com seus amigos e vamos emagrecer juntos!

Quem escreveu

Dra. Alexandra Manfredini

Coordenadora do Programa Emagrece, Pinda.

Deixe seu Comentário